quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Circuito eletrônico otimizando o funcionamento de um equipamento eletromecânico


Neste artigo vamos abordar um princípio de aplicação bem interessante, que é da eletrônica atuando e otimizando um equipamento mecânico, em nosso exemplo eletromecânico, e com isto poderemos perceber os ganhos que conseguimos ter nesta configuração, seja de desempenho, durabilidade e até controle de estoques nas indústrias devido a flexibilidade de opções em um único produto.
Para atuar uma válvula on-off em campo, o elemento responsável pelo comando de atuação é uma válvula solenoide, que tem como princípio uma bobina que quando energizada desloca um embolo (elemento ferromagnético móvel) que permite a passagem ou não do ar comprimido que por sua vez irá através de um atuador mecânico mudar a posição da válvula, na figura abaixo mostramos o princípio de funcionamento da bobina:
 Figura 1: Principio de funcionamento de uma bobina solenoide
Neste modelo de aplicação, as bobinas são dimensionadas para que a força do campo magnético seja suficiente para mover o embolo, com isto se restringe a variação de tensão a ser utilizada para 5 a 10% dependendo do modelo/fabricante, sendo que tensões abaixo desta tolerância não terão força suficiente para mover o embolo, e tensões acima desta tolerância irão diminuir muito a vida útil da bobina devido a alta temperatura de trabalho que as mesmas estarão sujeitas. Ao aplicarmos estas características nos equipamentos de campo, que possuem uma grande variação de distâncias, não é tão simples manter as condições de trabalho ideais.
Neste ponto que a eletrônica entra e faz toda diferença, primeiro através de um circuito regulador que deixará a tensão no valor ideal entre desempenho e durabilidade, sendo que com relação a durabilidade sabemos que a potência para mover o embolo é maior que a potência necessária para manter o embolo acionado, e ao diminuirmos o nível de potência após o acionamento a vida útil de uma bobina aumenta sensivelmente. Além disto, consegue-se através deste circuito aceitar qualquer tipo de entrada em um mesmo produto, seja com corrente alternada ou continua, e em toda faixa de tensão utilizada nas indústrias, e com isto acaba-se a necessidade de manter vários modelos de bobinas em estoque para as diferentes tensões aplicadas em uma indústria.

Figura 2: Exemplo de produto com este recurso
Com isto conseguimos otimizar desempenho, vida útil e até controle de estoque. Se desejar mais informações entre em contato com nossa Engenharia de Aplicações!

Nenhum comentário:

Postar um comentário